A febre pelas motos não tem fronteiras e não se limita aos amantes dos esportes. Desde a criação deste meio de transporte, as motos já tiveram distintos impulsores. Mas já se sabe que quanto mais famosos sejam aqueles que apóiam uma marca, muito melhor. Confira:

Estados Unidos
 
Ace, fundada em 1920 na Philadelphia, EUA. Em 1923, o modelo XP4 chegou a correr 130 mpg. A companhia se dissolveu um ano depois, mas em 1927 a Indian Motorcycle Company comprou seus bens e recomeçou a produção. Nestes primeiros dois anos houveram modelos Indian Ace, mas logo o nome Ace foi abolido
Curtiss, fundada em Hammondsport, Nova York, EUA em 1901. Glenn Hammond Curtiss comprou um motor para sua bicicleta em 1901, sua criação foi imortalizada como Happy Hoolinga, e deu lugar a invenção de outros modelos com a velocidade como incentivo. A legendária Curtiss V-8 permitiu quebrar seu próprio recorde de velocidade em uma milha em 1907, quando superou por 30 mph uma marca anterior, pisou as 136 mph e se transformou no homem mais rápido da terra. Mas como logo se dedicou à aviação, a marca acabou em 1913. Harley-Davidson, fundada em Milwaukee, Wisconsin, EUA em 1903. A companhia de William Harley e os irmãos Davidson se especializou, ao longo de cem anos, em fabricar enormes e pesadas motocicletas com motores em V que seus fãs não hesitam em proclamar como a melhor máquina de duas rodas de toda a história. Trata-se sem dúvidas, da marca mais popular de todo o planeta e da base de todas as operações da popular oficina da família Teutul, em Orange County, Nova York. Indian, fundada em Massachusetts, EUA em 1901. Criada por dois corredores de corridas de bicicleta, George Hendee e Oscar Hedstrom, a marca se estabeleceu como uma das mais importantes do país até seu desaparecimento em 1953. Hedstrom trabalhou no motor, e Hendee no desenho do chassi, e em 1903, já estavam vendendo quase 400 motos, cifra que foi dobrando sistematicamente. Na Segunda Guerra, Indian produziu 16.000 motos para o exército.
ItáliaAermacchi, fundada em Varese, Itália em 1912. Em 1956, o modelo Chimera se transforma no símbolo da linha esportiva e de competição que oferece a marca. Em 1960 Harley-Davidson compra a metade das ações, e as motos de corrida se tornam populares. Quase toda a produção se muda para os Estados Unidos. Em 1972 HD compra o resto das ações e muda o nome, AMF Harley-Davidson, mas o projeto só dura seis anos.

 

Aprilia, fundada em Noale, Veneza, Itália em 1968. É uma companhia jovem, e ainda está vigente. Seus modelos de 125cc e 250cc se tornaram populares nos Grand Prix dos anos 80, mas o primeiro campeão mundial de 250cc a bordo de suas máquinas, Max Biaggi, se consagrou em 1994.

 

 

 

 

 

Ducati, fundada em Bologna, Itália, em 1950. Apesar de terem começado fabricando motos de cidade, de pouca cilindrada, rapidamente a Ducati, graças ao desenhista Fabio Taglioni, se transformou em referência e marcou o começo da era das supermotos. Mike Hailwood ganhou a corrida The Isle of Man em 1978 e a réplica deste modelo foi bastante vendida, estabelecendo a marca como sinônimo de beleza, resistência e velocidade.

 

 

 

Gilera, fundada em Milão, Itália, em 1909. A marca continua vigente. Desde o começo suas motos tiveram uma grande cilindrada, com um mínimo de 300cc. A marca mais ressonante da companhia foi o segundo posto de Nello Pagani no campeonato munidal de 1949, a bordo de uma Saturno 500cc.

 

 

 

 

 

Moto Guzzi, fundada em Mandello del Lario, Itália em 1921. Tem sido um dos maiores produtores de motos de corrida. Seus modelos sempre foram dinâmicos e ágeis e é um dos nomes mais respeitados na indústria européia. Um de seus modelos mais atuais, o Le Mans Tenni leva o nome do primeiro piloto que entrou para a história com uma Guzzi, Omobono Tenni, que dominou as carreiras das décadas de 20 e 30.

 

 

 

MV Agusta, fundada em Cascina Costa, Itália em 1946. Houve um tempo em que para ganhar uma corrida, tinha que se manejar uma Agusta, e a prova disso é o recorde estabelecido pela marca: 75 campeonatos do mundo, 270 vitórias em Grand Prix e mais de três mil vitórias em todos os tipos de corrida de motos. Obviamente, continua existindo.
Inglaterra
 
AJS, fundada em Wolverhampton/Londres, Inglaterra, em 1909. A marca é uma das poucas do princípio do século 20, que apesar de pouco ativa, continua viva. Até o começo da Segunda Guerra Mundial, AJS era reconhecida por prover as motos de corrida mais velozes da época.
Ariel, fundada em Birmingham, Inglaterra, em 1902. Quatro anos antes de começar com motos, em 1898, esta marca fabricava veículos de três rodas. Em 1905, suas motos já tinham três marchas. A Primeira Guerra Mundial cortou a expansão da marca, que de todos os modos continou apresentando modelos inovadores até 1970.
BSA, fundada em Birmingham, Inglaterra em 1906. Birmingham Small Arms fabricou sua primeira moto em 1910. A forma de se identificar foi construir motos que as pessoas comuns pudessem comprar e usar para ir para o trabalho. Modelos estilizados foram seu selo até o desaparecimento da fábrica em 1971.
Excelsior, fundada em Coventry, Inglaterra em 1896. A companhia começou vendendo bicicletas; em 1902 se juntou com os motores Minerva e iniciou uma história que se estendeu até 1964. A Excelsior versão norte-americana nasceu em Chicago, EUA em 1908 e, até o momento de seu fechamento em 1931, se transformou em uma das três companhias mais importantes do país, junto com a Indian e Harley-Davidson
Norton, fundada em Birmingham, Inglaterra em 1901. É um dos nomes mais legendários do motociclismo inglês. Sua excelente reputação e grande trajetória, não impediu que Che Guevara, em suas viagens iniciais pela América Latina, como mostra o filme “Diários de Motocicleta”, tivesse que abandonar sua Norton 500 em Santiago do Chile depois de dar problemas desde a saída em Rosario, Argentina. Che Guevara completou sua viagem a pé, mas a Norton continua vigente.
Triumph, fundada em Coventry, Inglaterra em 1885. Provavelmente a moto inglesa mais legendária e duradoura, com modelos que sempre refletiram a evolução dos anos. Em 1902 saiu um modelo de 200cc com motor Minerva, mas três anos depois Triumph começou a fabricar seus próprios motores e a escrever a história. Seu modelo Thunderbird 1997 que respeita o famoso tanque arredondado continua sendo uma de suas favoritas.
Japão
 
Honda, fabricada em Hamamatsu, Japão, em 1948. É a companhia que produz a maior quantidade de motos em todo o mundo. Com três fábricas no Japão, o mais curioso é que 70% de toda a produção anual é vendida fora do país. Uma das características de seus modelos iniciais era a boa resposta e aceleração do motor.
Kawasaki, fundada em Akashi, Japão em 1949. A marca primeiro fabricou barcos, aviões e trens, até que entrou no mercado de motos com pequenas cilindradas no fim da Segunda Guerra. Ao longo de sua história, foram promovidos modelos de passeio, de luxo, de corrida e também motocross.

 

Suzuki, fundada em Hamamatsu, Japão em 1909. Suzuki era uma companhia têxtil, e em 1952 se dedicou a fabricação de motos. Desde o final dos anos 50, os Estados Unidos se transformaram em um de seus principais mercados e o sucesso da marca se expandiu mais do que nunca. Nos anos 90 começou a vender modelos estilo “sob medida” nos Estados Unidos, apresentando variações na posição do condutor e seu acompanhante, mas continuou fabricando enormes motores que permitem grande velocidade. Yamaha, fundada em Tóquio, Japão em 1955. Fabricante de instrumentos musicais desde 1887, a Yamaha se lançou no mercado das motos em 1955. Desde que começou a exportar motos para os EUA nos anos 60, a companhia se especializou em modelos de corrida, proclamando “a união do homem e da máquina”.
Alemanha
 
Adler, fundada em Frankfurt, Alemanha, em 1900. Durante a primeira década do século passado fabricou unicamente motos, e logo se diversificou na indústria das máquinas de escrever. Em 1949, retomou a produção, mas uma década depois, os problemas econômicos que enfretava o país fizeram com que mudassem o rumo. Quando Adler se juntou com Grunding, voltou a vender somente máquinas de escrever.
BMW, fundada em Munique, Alemanha, em 1917. Esta marca luxuosa e tradicional representada pelo famoso logo da hélice, que indica as raízes da indústria de aviação que tinha a empresa, lançou sua primeira moto em 1923, a R32 desenhada e construída por Max Friz, seu chefe de engenheiros. Desde então, seus modelos são sinônimos de qualidade e bom gosto.
Hercules, fundada em Nuremberg, Alemanha, em 1886. Ainda ativa, apesar de se concentrar atualmente em modelos de pouca cilindrada. No início, em princípios do século passado, oferecia motos com cilindradas entre 73cc e 498cc. Nos anos 70, introduziu um modelo pouco convencional de motor giratório, a W2000.

. INFELIZMENTE EM MINHA PROCURA NÃO ENCONTREI O BRASIL COMO PRODUTOR DE MOTOS PRECISAMOS MUDAR ISTO.